Cidade

 
 
A história de CARAPICUÍBA remonta a uma antiga aldeia de índios, tendo vivido momentos importantes dentro da história do Estado de São Paulo.
 
Existem várias versões sobre o significado da palavra CARAPICUÍBA: Pau Podre, aquele que se reúne em poços, cascudo, escamose, etc.
 
Mas segundo informou o Professor Carlos Drumond, chefe do Departamento de Lingüística e Línguas Orientais, a palavra vem de cara + iba ou seja: cará ou acará: peixe; picú ou pucú: comprido; iba: ruim, que não serve para ser comido. Assim, CARAPICUÍBA é o nome do peixe: "Cará comprido" que não pode servir para ser comido, por ser venenoso como o baiacu.
 
CARAPICUÍBA foi uma das doze Aldeias fundadas pelo Pe. José de Anchieta (por volta de 1580), para preservar a educação e a moralização dos silvícolas da presença do homem branco. Praticamente, pouco se desenvolveu até a chegada dos trilhos da velha estrada de ferro Sorocabana.
 
Em 1928, CARAPICUÍBA já era distrito policial. Na década de 30, os pioneiros já acreditavam no povoado que nascia, porque a região possuía clima excelente e terras ótimas para a cultura de batatinhas, cereais, legumes e hortaliças, onde se cultivavam também o castanheiro europeu e amoreira.
 
Em 1948, CARAPICUÍBA foi elevada a categoria de Distrito de Paz, sendo desanexada do Município de Cotia, ao qual pertencia desde 1856, quando deixou de pertencer ao Município de São Paulo, que ainda reteve parte das terras, hoje atual Cohab. Mais tarde, em 1949, integrou-se ao recém criado Município de Barueri, como um de seus distritos.
 
Após um período de batalha pela emancipação, em 26 de março de 1965, CARAPICUÍBA torna-se município.
 
Debug toolbar